Novembro Negra: Brasil e Guiné-Bissau

A segunda edição do Novembro Negra do CTO visa estimular ações antirracistas impulsionadas por produções artísticas de negras e negros ligados ao universo do Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas

Por Gabriel Horsth – Centro de Teatro do Oprimido, Rio de Janeiro
04/11/2022 – 19:00

O Centro de Teatro do Oprimido (CTO), através do projeto Teatro das Oprimidas, programou uma série de atrações culturais gratuitas ligadas à agenda da Consciência Negra. O Novembro Negra do CTO acontece de 05 a 30 de novembro e conta com oficinas teatrais, debates sobre raça e gênero, apresentações de peças e performances artísticas, exposição, feira de empreendedorismo negro e feijoada. As atividades acontecem na sede da instituição, localizada na Lapa, bairro boêmio do Rio, e na Maré, Zona Norte. A agenda também inclui o Encontro Internacional Bissau 2022 – Teatro das Oprimidas realizado em Guiné-Bissau pela Rede Ma(g)lena Internacional.

Esta é a segunda edição do Novembro Negra do CTO que visa estimular ações antirracistas impulsionadas por produções artísticas de negras e negros ligados ao universo do Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas. A programação inicia no dia 05 de novembro com a realização do Encontro Preto – Consumo Diferenciado, uma feira mensal de afroempreendedores que fazem seus produtos em pequena escala e até mesmo exclusivos, utilizando matéria-prima de mínimo impacto ambiental. A feira conta com festival de sorvete do Chad, Biço DJ, contação de história com Grupo Ujima, apresentação musical com Elias Rosa e a apresentação de Cor do Brasil e Ponto Chic com as performances “Suspeito” e “Quem Somos Nós”, respectivamente.

No dia 11 acontece a comemoração do Dia Estadual do Teatro das Oprimidas, instituído pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro a ser comemorado no dia 15 de outubro, data de nascimento da dramaturga, socióloga e escritora Bárbara Santos, sistematizadora do Teatro das Oprimidas. Foi o mandato da Deputada Estadual Renata Souza que garantiu a vitória a ser festejada na sede do CTO com participação de Bárbara Santos e mulheres de cinco continentes do mundo, além de exposição, maracatu, vídeo, música, peças e performances artísticas de grupos da casa. No dia 19 acontece a Feijoada da Nana, das 14h às 20h.

De 20 a 30 de novembro a Rede Ma(g)lena Internacional realiza o Encontro Internacional Bissau 2022 – Teatro das Oprimidas, que acontecerá em Guiné-Bissau com o tema “Pelo fim da violência contra as mulheres!”, que se constitui em um grito de alerta e em uma ação internacional da Rede Ma(g)lena Internacional. Serão apresentados diversos espetáculos e realizadas oficinas, conferências e laboratórios teatrais. O Coletivo Madalena Anastácia apresentará os espetáculos de Teatro-Fórum “Nega ou Negra?” e “Qual é o Seu Lugar?”.

De 21 a 25, na Escola Bahia, localizada na Maré, será realizada a Semana Étnico-Racial com peças e performances dos grupos teatrais do CTO, Magdas Migram (peça: Brasil, um País Acolhedor), Cor do Brasil (peça: Suspeito), Viradouro (peça: Abordagem) MaréMoTO (peça: Identidade), Ponto Chic (performance: Quem Somos Nós) e Anastácia (performance: Nega ou Negra?). As apresentações são restritas a alunos e familiares atendidos pela unidade escolar.

As atividades do Novembro Negra são totalmente gratuitas e acontecem por meio do projeto Teatro das Oprimidas do CTO com o patrocínio da Petrobras e da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, em parceria com Encontro Preto, Rede Ma(g)lena Internacional e Escola Bahia.

NOVEMBRO NEGRA

Data: 05 de novembro
Programação Encontro Preto – Consumo Diferenciado
Festival de sorvete do Chad
Biço DJ
Performance Suspeito com Cor do Brasil
Performance Quem Somos Nós com Ponto Chic
Contação de histórias com Grupo Ujima
Música com Elias Rosa
Local: Centro de Teatro do Oprimido – Av. Mem de Sá, 31. Lapa, RJ.
Horário: 14h às 21h

Data: 11 de novembro
Programação Dia Estadual do Teatro das Oprimidas
Abertura com Exposição do Teatro do Oprimido ao Teatro das Oprimidas
Apresentação inicial
Peça de Teatro-Fórum “Identidade” com Grupo MaréMoTO
Apresentação musical com Taty Loyola
Vídeo da Rede Internacional Ma(g)dalena de Teatro das Oprimidas com Bárbara Santos
Performance “Até Quando?” com núcleo Caxias de Teatro das Oprimidas
Performance “Ancestrais” com Coletivo Madalena Anastácia
Mandato Renata Souza
Inauguração das placas históricas do Teatro do Oprimido e Teatro das Oprimidas na fachada
Apresentação do Maracatu Baque Mulher
Sarau aberto
Local: Centro de Teatro do Oprimido – Av. Mem de Sá, 31. Lapa, RJ.
Horário: 14h às 19h

Data: 19 de novembro
Feijoada da Nanã
Local: Centro de Teatro do Oprimido – Av. Mem de Sá, 31. Lapa, RJ.
Horário: 14h às 20h

Data: 20 a 30 de novembro
Encontro Internacional Bissau 2022 – Teatro das Oprimidas
Peça de Teatro-Fórum “Nega ou Negra” com Coletivo Madalena Anastácia
Peça de Teatro-Fórum “Qual é o Seu Lugar?”  com Coletivo Madalena Anastácia
Local: Guiné-Bissau (programação completa nas redes sociais da instituição)

Data: 21 a 25 de novembro
Programação Semana Étnico-Racial
21/11 | 18h: Peça de Teatro-Fórum Magdas “Brasil, um País Acolhedor” com Coletivo Magdas Migram
22/11 | 18h: Peça de Teatro-Fórum “Suspeito” com Grupo Cor do Brasil
22/11, 20h30:  Peça de Teatro-Fórum “Abordagem” com núcleo Viradouro de Teatro das Oprimidas
23/11 | 18h: Performance “Quem Somos Nós” com Grupo Ponto Chic
23/11 | 20h30: Performance “Nega ou Negra?” com Coletivo Madalena Anastácia
25/11 | 18h e 20h30 (duas sessões): Peça de Teatro-Fórum “Identidade” com o Grupo MaréMoTO
Local: Escola Bahia – Av. Guilherme Maxwell, 243, Maré – RJ.

ENTRADA FRANCA

SOBRE O CENTRO DE TEATRO DO OPRIMIDO – CTO

Centro de pesquisa e difusão, que desenvolve a metodologia do Teatro do Oprimido em Laboratórios, Seminários de Dramaturgia, ambos de caráter permanente, para revisão, experimentação, análise e sistematização de exercícios, jogos e técnicas teatrais. O CTO foi dirigido por Augusto Boal ao longo de seus últimos 23 anos de vida, e hoje sua equipe dá prosseguimento ao trabalho.

SOBRE O PROJETO TEATRO DAS OPRIMIDAS

O projeto Teatro das Oprimidas tem como objetivo geral fortalecer os Grupos Teatrais Populares de TO (Teatro do Oprimido e Teatro das Oprimidas), ampliando seus raios de atuação para além das cidades do Rio e Niterói e chegando em Duque de Caxias, Itaboraí, Macaé, Maricá, Nova Iguaçu e São Gonçalo, realizando oficinas de TO para estimular multiplicadoras/res e cenas que mobilizem alternativas transformadoras para a juventude, em espaços populares e institucionais, com a metodologia da Estética, do Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas.

SE GOSTOU DO CONTEÚDO, COMPARTILHE!

Teatro das Oprimidas

Novembro Negra: Brasil e Guiné-Bissau

A segunda edição do Novembro Negra do CTO visa estimular ações antirracistas impulsionadas por produções artísticas de negras e negros ligados ao universo do Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas

Leia mais »