Lançamento do programa Des-Mordaça na maior tela de cinema de Niterói

Programa propõe visitar obras de Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas, textos, artigos, ensaios e conceitos sobre os grupos e a criação de espetáculos de Teatro-Fórum através da Estética Feminista.

Por Brenda Cristiny – Centro de Teatro do Oprimido, Rio de Janeiro
10/05/2022 – 17:00

No dia 18 de maio, dia nacional da luta antimanicomial, o Centro de Teatro do Oprimido e a instituição francesa Pas à Passo Théâtre de l’Opprimé realizam o lançamento do programa Des-Mordaça na Sala Nelson Pereira dos Santos. Idealizado pela psicopedagoga e mestra em relações étnicos raciais (CEFET) Claudia Simone, o programa propõe visitar obras de Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas, textos, artigos, ensaios e conceitos que fortaleceram a prática dos grupos, a criação de espetáculos de Teatro-Fórum e a compreensão e desenvolvimento da Estética Feminista. Após a exibição, uma roda de conversa com Claudia Simone, Rachel Nascimento, Monique Rodrigues e Walkiria Nictheroy. A atividade conta ainda com a apresentação do Grupo Pirei na Cenna com a peça de Teatro-Fórum “Doidinho para Trabalhar”, aborda a temática do mercado trabalho para o usuário de saúde mental, através da história de Severino que, após receber alta de um hospital psiquiátrico tenta encontrar trabalho.

O primeiro episódio “Isso é coisa da minha cabeça?” aborda o racismo como crença na superioridade de algumas raças sobre outras, que justifica a desigualdade entre os grupos. O vídeo aborda o impacto do racismo na saúde mental de negras e negros no Brasil. A narrativa audiovisual compartilha fragmentos de obras de Teatro-Fórum de dois grupos de Teatro do Oprimido. Pirei na Cenna e Cor do Brasil, e um grupo de Teatro das Oprimidas, Coletivo Madalena Anastácia.

O lançamento acontece em parceria com o projeto Teatro das Oprimidas do CTO, com patrocínio da Petrobras e da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

SERVIÇO:
Lançamento do programa Des-Mordaça
Quando: 18 de maio
Horário: 16hLocal: Av. Visconde de Rio Branco, 880 – São Domingos, Niterói, RJ.

PROGRAMAÇÃO:
16h – Abertura com a apresentação da peça “Doidinho para Trabalhar” (grupo Pirei na Cenna)
17h – Lançamento do primeiro episódio “Isso é coisa da minha cabeça?”
17h30 Roda de conversa com Claudia Simone, Rachel Nascimento, Monique Rodrigues e Walkiria Nictheroy
CLASSIFICAÇÃO LIVRE
GRÁTIS

SOBRE O GRUPO DE TEATRO DO OPRIMIDO PIREI NA CENNA  
Formado por usuários e simpatizantes de saúde mental, criado em 1997, no Hospital Psiquiátrico de Jurujuba pela diretora artística Cláudia Simone Santos. A partir daí, começa a trajetória do Pirei na Cenna que já esteve em 13 estados do Brasil e em 2012 ultrapassou não só os muros do hospital psiquiátrico como também as fronteiras do país para o I Festival de Expressões Artísticas Antimanicomiais na cidade de Rosário, na Argentina. Em sua primeira temporada internacional fez ainda apresentações em Buenos Aires.

SOBRE O CENTRO DE TEATRO DO OPRIMIDO – CTO
Centro de pesquisa e difusão, que desenvolve a metodologia do Teatro do Oprimido em Laboratórios, Seminários de Dramaturgia, ambos de caráter permanente, para revisão, experimentação, análise e sistematização de exercícios, jogos e técnicas teatrais. O CTO foi dirigido por Augusto Boal ao longo de seus últimos 23 anos de vida, e hoje sua equipe dá prosseguimento ao trabalho.

SOBRE O PROJETO TEATRO DAS OPRIMIDAS
O projeto Teatro das Oprimidas tem como objetivo geral fortalecer os Grupos Teatrais Populares de TO (Teatro do Oprimido e Teatro das Oprimidas), ampliando seus raios de atuação para além das cidades do Rio e Niterói e chegando em Duque de Caxias, Itaboraí, Macaé, Maricá, Nova Iguaçu e São Gonçalo, realizando oficinas de TO para estimular multiplicadoras/res e cenas que mobilizem alternativas transformadoras para a juventude, em espaços populares e institucionais, com a metodologia da Estética, do Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas.

SE GOSTOU DO CONTEÚDO, COMPARTILHE!

Teatro das Oprimidas

Novembro Negra: Brasil e Guiné-Bissau

A segunda edição do Novembro Negra do CTO visa estimular ações antirracistas impulsionadas por produções artísticas de negras e negros ligados ao universo do Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas

Leia mais »