CTO realiza lançamento da segunda edição do LAPArada no Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+

Em comemoração ao mês do orgulho LGBTQIA+ o Centro de Teatro do Oprimido realizou gravação e lançamento do vídeo performance LAPArada.

Por Brenda Cristiny – Centro de Teatro do Oprimido, Rio de Janeiro
05/07/2022 – 14:00

Em comemoração ao mês do orgulho LGBTQIA+ o Centro de Teatro do Oprimido realizou na penúltima quinta feira do mês de junho, em parceria com o Grupo Conexão G, Arco-íris, Casa Nem e Cozinha Trans a gravação da segunda edição do vídeo performance LAPArada na Lapa, bairro boêmio do Rio de Janeiro.

Foto: Silvia Izquierdo

No lançamento do vídeo performance que aconteceu dia 28, Dia Internacional do Orgulho, o CTO convidou integrantes do Laboratório LGBTQIA+ para uma roda de conversa sobre a importância do combate à LGBTQIA+fobia no país. Todos os participantes e convidados puderam assistir juntos em primeira mão o vídeo completo, e que já se encontra no Youtube. Assista abaixo.

A proposta surge em 2021 durante a pandemia do corona vírus. Gabriel Horsth e Maiara Carvalho, coordenadores do Centro de Teatro do Oprimido, assumem a direção do LabLGBTQIA+, um espaço de produção artística baseado no Teatro do Oprimido e Teatro das Oprimidas e vinculado ao projeto Teatro das Oprimidas. O laboratório funciona como espaço investigativo onde, através das técnicas e jogos dos arsenais sistematizados por Bárbara Santos e Augusto Boal, se produz narrativas artísticas sobre a população LGBTQIA+. As cenas e performances apresentam um pouco da vivência cotidiano dos corpos que não assumem características cisgêneras e heteronormativas, suas histórias, desafios e, sobretudo, resistência para sobreviver no país que mais mata pessoas LGBTQIA+ no mundo.

Já o LAPArada, nasce como protesto e resistência. O vídeo é gravado pelas ruas da Lapa em uma performance de tirar o fôlego, onde mensagens de apoio, enfrentamento, denuncia e amor são veiculadas em todo trajeto em uma espécie de mini parada.

Confira a primeira edição abaixo.

As ações do projeto Teatro das Oprimidas do CTO tem patrocínio da Petrobras e da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

SOBRE O TEATRO DAS OPRIMIDAS

O projeto Teatro das Oprimidas tem como objetivo geral fortalecer os Grupos Teatrais Populares de TO (Teatro do Oprimido e Teatro das Oprimidas), ampliando seus raios de atuação, realizando oficinas de TO para estimular multiplicadoras/res e cenas que mobilizem alternativas transformadoras para a juventude, em espaços populares e institucionais com a metodologia da Estética, do Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas. As ações serão distribuídas em municípios da Região Metropolitana, como Duque de Caxias, em comunidades e bairros no entorno da REDUC (Refinaria Duque de Caxias); São Gonçalo e Itaboraí, cidades situadas na área da COMPERJ (Complexo Petroquímico do RJ) e que também fazem parte da APA (Área de Proteção Ambiental de Guapimirim); Niterói; Nova Iguaçu; 6º Maricá; e também no interior do estado, na cidade de Macaé (Região da Bacia de Campos); além do município onde localiza-se a sede do CTO, o Rio de Janeiro.

SOBRE O CENTRO DE TEATRO DO OPRIMIDO

Centro de pesquisa e difusão que desenvolve a metodologia do Teatro do Oprimido em Laboratórios e Seminários de Dramaturgia, ambos de caráter permanente, para revisão, experimentação, análise e sistematização de exercícios, jogos e técnicas teatrais. O CTO foi dirigido por Augusto Boal ao longo de seus últimos 23 anos de vida e, hoje, sua equipe dá prosseguimento ao trabalho. A filosofia e as ações da instituição visam à democratização dos meios de produção cultural, como forma de expansão intelectual de seus participantes, além da propagação do Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas como meio da ativação e do democrático fortalecimento da cidadania. O CTO implementa projetos que estimulam a participação ativa e protagônica das camadas oprimidas da sociedade, e visam a transformação da realidade a partir do diálogo e de meios estéticos.

SE GOSTOU DO CONTEÚDO, COMPARTILHE!

Teatro das Oprimidas

Novembro Negra: Brasil e Guiné-Bissau

A segunda edição do Novembro Negra do CTO visa estimular ações antirracistas impulsionadas por produções artísticas de negras e negros ligados ao universo do Teatro do Oprimido e do Teatro das Oprimidas

Leia mais »