CENTRO DE TEATRO DO OPRIMIDO

CENTRO DE TEATRO DO OPRIMIDO

Em meio à pandemia do corona vírus, que obrigou instituição a parar atividades, CTO lança campanha de crowdfunding para sobreviver à crise e realiza série de atividades na rede virtual

No último dia 16 de março, dia mundial do Teatro do Oprimido, o Centro de Teatro do Oprimido – CTO, celebraria essa importante data com um grande evento em sua sede, com apresentações de grupos, exibição de documentário e lançamento da 9ª edição da Revista Metaxis (publicação sobre o método editado pela instituição). Devido a pandemia do Corona Vírus que atinge todo o mundo o evento teve que ser “adiado” para um futuro próximo. Como alternativa a equipe realizou a celebração da data, de forma reduzida, pelas redes sociais. Além de adiar o evento, todas as atividades presenciais foram canceladas. Como o único projeto que mantinha a instituição, Circuito Teatro do Oprimido, patrocinado pela Petrobrás, foi encerrado, a equipe se viu numa situação preocupante e está em busca de fundos para arcar com as despesas e remuneração da equipe atual composta por 10 profissionais da cultura diretamente, além de apoiar cerca de 250 artistas que compõem a rede de 10 grupos teatrais.

Apesar das atividades suspensas presencialmente, nas redes socias da instituição, mantem-se as atividades através de oficinas e lives on-line sobre o método. Infelizmente essas atividades não geram remuneração. Pensando nisso, para sobreviver a esta nova situação, o CTO lançou a campanha de financiamento coletivo Viva CTO! O objetivo é arrecadar fundos para custear as contas, manter a equipe e seus 10 grupos de Teatro do Oprimido. Dito isto, a campanha ganhou força e se tornou um movimento artístico nas redes.

Como parte desse movimento e buscando estimular as doações, no canal de YouTube do CTO haverá temporada de apresentações dos espetáculos dos grupos do CTO. O primeiro deles será a peça de Teatro-Fórum “Suspeito”, do Grupo Cor do Brasil formado por negros e negras que discute o racismo á brasileira. Além de produções artísticas, entra em exibição alguns documentários como o Fábrica de Teatro Nordeste, realizado pelo CTO nos estados de Alagoas, Pernambuco e Sergipe em 2008. 

Paralelamente, é desenvolvida uma pesquisa conduzida como parte do curso de mestrado em Economia Criativa da ESPM-Rio, pelos pesquisadores Alexandre Magno da Rocha Vianna, Carlos de Oliveira Junior, Daniel de Miranda Carvalho, Henrique Almeida Silva Júnior, João B M Pereira, Manoela Maia, Matheus Ribeiro e Renier Crohare Molina, orientados pelas professoras Lúcia Maria Marcellino de Santa Cruz e Sílvia Borges Corrêa. A pesquisa investiga o impacto do Teatro do Oprimido na vida das pessoas, para entender mais profundamente a relação da instituição com seu entorno e sua importância no desenvolvimento artístico do Corredor Cultural da Lapa.

Quem contribuir com a campanha com valores entre R$10 e R$200 recebe periodicamente um agradecimento nas redes sociais do CTO, bem como um convite especial virtual para todos os eventos pós-pandemia. Quem optar pela contribuição mensal acima de R$200, vai receber em casa todos os meses uma surpresa exclusiva dos curingas. Para saber mais, acesse: www.benfeitoria.com/vivacto

Com tudo, o CTO segue realizando ações de finalidades artísticas culturais, promovendo os direitos humanos e estimulando o exercício da cidadania através do Movimento Viva CTO!

Deixe uma resposta